Odontopediatria

Qualidade de vida começa desde criança!

É possível ter uma infância com dentes saudáveis e bonitos, quando hábitos adequados de prevenção são adotados precocemente!

A primeira visita da criança ao odontopediatra

A Odontopediatria é uma especialidade que oferece aos bebês, crianças e adolescentes, um tratamento adequado a cada faixa etária. A primeira visita deve ocorrer por volta de seis meses, com o início da erupção dos primeiros dentes. Nesta visita, a mãe receberá orientações sobre: dieta, higiene, aplicação de flúor, uso adequado da mamadeira e chupeta e correção de maus hábitos como a sucção de dedo.

ODONTOPEDIATRIA

O bom posicionamento dos dentes é uma questão de saúde. Os tratamentos de Ortodontia infantil previnem e corrigem a posição dos dentes e direcionam o crescimento dos ossos da face. A Odontopediatra vai acompanhar o desenvolvimento da criança a fim de diagnosticar precocemente alguma anormalidade como mordida aberta, cruzada, profunda, projeção dos dentes para fora das arcadas ou falta de espaço para os dentes permanentes, além de orientar os pais quanto ao momento e a forma mais adequada de tratamento para o seu filho.

Veja as principais dúvidas sobre Odontopediatria:

Quando começar a tratar dos dentes das crianças?

Hoje em dia o odontopediatra já trabalha com a odontologia intra-uterina, isto é, com a gestante durante o pré-natal, informando aos futuros pais sobre o que está acontecendo durante a gestação, o que está se formando no feto, como ocorre a formação da cavidade bucal, cuidados com alimentação, suplementos e estágios de desenvolvimento dos dentes do futuro bebê.
Também com a futura mamãe sobre a importância da higiene bucal dela (gengivite gravídica) e da higienização da boca do bebê, pois mesmo sem dente a cavidade bucal deve ser limpa.
No pós-natal, a orientação dada além da higiene, são informações sobre dieta, erupção dentária (dentes de leite) e desenvolvimento da oclusão (mordida) do nenê.
Após a erupção dos dentes é importante a escovação dos mesmos e no bebê com pasta sem flúor. O atendimento a bebês é rotina no consultório odontopediátrico.
O acompanhamento da dentição pelo dentista é um trabalho de prevenção.

Quando aplicar flúor aos dentes das crianças?


Até os 3 anos a criança pode engolir a pasta dentária, como a água de São Paulo já é fluoretada, existe o risco de uma dosagem maior de flúor causar manchas brancas nos dentes permanentes da criança, a chamada fluorose.
Assim, em crianças até 3 anos recomenda-se o uso de pastas sem flúor, existem em drogarias esses produtos à venda. A visita ao dentista para controle da saúde bucal, orientação de higiene e dieta, profilaxia e aplicação tópica de flúor no consultório são procedimentos que garantirão a saúde bucal da criança. Hoje a água de abastecimento e os dentifrícios já são fluoretados se o paciente escovar e manter visitas regulares ao consultório dentário, realizando limpeza (profilaxia) e aplicação tópica de flúor dificilmente desenvolverá a doença cárie.

Como reconhecer a cárie?

O primeiro sinal da cárie é uma mancha branca (desmineralização), depois uma cavidade e começa escurecer e pode vir a doer.

Se houver cáries nas crianças, quais os tratamentos disponíveis?

Atualmente as técnicas restauradoras e os materiais para odontopediatria são de última geração. O "motorzinho" quase não é utilizado, utilizamos em crianças art (tratamento restaurador atraumático), mêtodo de remoção químico-mecânico, ultrasom e jato abrasivo.
A estética é importante também para as crianças, os materiais indicados são resinas, compômeros, cimentos ionoméricos que liberam flúor e são da mesma cor dos dentes.

Por que é necessário tratar os dentes de leite ?

Além da manutenção da saúde bucal da criança pela ausência de cáries e problemas da gengiva (como a gengivite), o desenvolvimento da oclusão (mordida) é importante para que a criança consiga desenvolver a mastigação, deglutição e a fala corretamente, então o monitoramento pelo dentista é importante para que não ocorra problemas futuros, como falta de espaço para erupção dos dentes permanentes, mordida cruzada, mordida aberta e outras disfunções que pode até prejudicar o sistema respiratório do paciente, isto é feito pela ortodontia preventiva, que já começa na dentição de leite. A ortodontia interceptativa intervem quando o problema dentário já está instalado. 

Colaboração Profa Dra maria de Lourdes R. Accorinte e Dr Cássio José Fornazari de Alencar.

Dente restaurado com resina
Foto inicial de caso de mordida aberta
Foto do Aparelho instalado
Foto final com fechamento da mordida
Mordida cruzada lateral e anterior
Após primeira fase de tratamento, correção da mordida alterada podendo seguir para segunda fase, sem a necessidade de extrações de dentes permanentes
1. Paciente com falta de crescimento da mandíbula gerando uma grande diferença entre o arco superior e inferior / 2. Final da primeira fase do tratamento após utilização do aparelho ortopédico

'
HOME  |  A QUALICENTER  |  EQUIPE  |  ARTIGOS  |  SERVIÇOS  |  DICAS  |  DEPOIMENTOS  |  DÚVIDAS  |  LOCALIZAÇÃO

CRO 7425 • Responsável Técnica: Prof.ª Dra. Maria de Lourdes Rodrigues Accorinte - CRO 39.935 • ©2011 Qualicenter Odontologia Ltda.