O piercing lingual pode trazer sérios riscos à saúde. Em primeiro lugar, nem sempre os estabelecimentos que colocam as peças seguem as normas da Vigilância Sanitária e de esterilização. Conseqüentemente, podem ocorrer transmissões cruzadas de vírus, como hepatite e AIDS.

Além disso, há os transtornos que podem ser causados por: perfuração em regiões vascularizadas ou nervosas (trazendo sangramento prolongado e parestesia); inchaço exagerado da língua (fechando passagem do ar e dificultando a respiração); fraturas dentais, traumas de mucosa, gengiva e palato (pelo simples fato de mastigar ou ficar “brincando” com o piercing); quelóides na língua; câncer bucal.Outros problemas são: interferências na mastigação, deglutição e fonação, hipersalivação, hipersensibilidade ao metal e interferências na realização de imagens radiográficas.É aconselhado aos usuários do acessório procurar um cirurgião- dentista de confiança para acompanhamento e identificação de eventuais danos.Já o piercing dental não é considerado agressivo, apesar de facilitar o acúmulo de placa bacteriana (requerendo maior atenção à higiene para evitar cáries).Sua colocação não necessita de “furos” ou desgastes da estrutura dental. É utilizado um produto para fixar a peça no dente, a qual pode ser removida a qualquer momento por um cirurgião- dentista. Apesar de não trazer danos, deve ser colocada por um dentista, que utiliza os materiais adequados para fixação e posterior remoção/ limpeza da estrutura dental, além de seguir corretamente as normas de esterilização e Vigilância Sanitária.