Unitárias, fixas, removíveis, totais, prótese flexível e prótese sobre implante.

Engloba os procedimentos de reabilitação oral funcional e estética, tais como próteses totais ou parciais, fixas ou removíveis, próteses sobre implantes e facetas laminadas de porcelana para correções estéticas.

Prótese sobre implante

Colaboração Profa Dra Maria de Lourdes R. Accorinte

No caso de ausência de todos os dentes, quais são as possibilidades de substituir a dentadura?

Após um exame clínico do paciente, radiografias, tomografia (para averiguar a espessura do osso a ser submetido aos implantes), estudo de um modelo de gesso da boca do paciente, algumas possibilidades podem ser sugeridas.
Overdentures, Protocolo Branemarck, prótese fixa.

O que é prótese tipo Overdenture?

Em geral, são necessários de 2 a 4 implantes, sobre os quais é confeccionada uma barra metálica, que servirá de apoio para uma dentadura dotada de clips internos

Esses clips fixam a dentadura à barra, propiciando maior segurança para falar, mastigar. Você pode fazê-la em apenas um dia, arcos, por exemplo, o inferior, onde geralmente a dentadura tem muita instabilidade, devido à ação da língua e músculos da mastigação que se inserem na mandíbula, promovendo o “levantamento” da dentadura.

Essa instabilidade também é devida à própria anatomia da mandíbula (parece uma ferradura) apresentando pouca área de assentamento para a prótese. Assim, ao contrário da dentadura convencional, a Overdenture, fica firme necessitando ser removida apenas para sua higiene.

Características:

1 – Menor nº de implantes necessários para sua função

2 – Menor custo

3 – Nos casos de perda dos dentes há muitos anos, ou das condições de perda dos dentes, como infecções muito severas, pode haver muita perda óssea, a qual pode prejudicar a estética, assim o acrílico da dentadura com clips (overdenture) pode dar melhor suporte aos tecidos moles como lábios e bochechas.

4 – Necessidade de remoção para higiene.

O que são próteses tipo “Protocolo Branemarck”?

É uma dentadura parafusada sobre os implantes que não precisa ser removida para higiene.

Características

1 – Necessita de um maior nº de implantes que para a Overdenture, mas menor que para uma prótese fixa.

2 – Custo intermediário.

3 – Possui acrílico que ajuda na manutenção do recontorno estético.

4 – Não precisa ser removida para higiene.

Sua maior indicação é para o arco inferior, pois o espaço necessário para higiene é perfeitamente coberto pelo lábio inferior. Já no arco superior o levantamento do lábio superior durante o sorriso, na maioria das vezes, pode revelar esse espaço, comprometendo a estética.

Como é a prótese fixa sobre implantes?

É confeccionada uma prótese fixa de porcelana que é cimentada ou parafusada sobre as conexões que ficam sobre os implantes. Pode ser parcial para repor alguns dentes perdidos ou até a arcada inteira.

Geralmente, cada dente não corresponde a um implante, podem ser colocados 12 dentes sobre um nº variável de implantes, por exemplo – na dependência de cada caso clínico.
Reabilitar uma boca é como fazer uma construção, é necessário um planejamento, a qualidade do osso, quantidade desse osso em altura e espessura, tipo de prótese pretendida, perfil estético do paciente é que vai determinar o nº de implantes.

Características

1 – Necessidade de maior nº de implantes.

2 – Necessidade de maior quantidade de osso disponível para implantes.

3 – Custo maior.

4 – Não possui acrílico, o que nos casos de perda dos dentes há muitos anos pode ser inconveniente, pois não haveria suporte do lábio pelo acrílico, provocando uma depressão desse lábio.

5 – Não precisa ser removida para higiene, mas escovas especiais e passadores de fio são necessários para manutenção de uma boa higiene.

Como é a prótese sobre um implante unitário?

Similar à prótese fixa, em geral é necessário uma peça intermediária para unir a coroa ao implante. Esse intermediário, atualmente, pode ser metálico ou de porcelanas especiais.

Os abutments cerâmicos tem a vantagem de ao lado de um dente natural, refletirem a luz de maneira mais semelhante ao dente que uma prótese onde haja metal por baixo, contudo seu custo e determinadas situações clínicas de oclusão (encaixe dos dentes) limitam em alguns casos sua indicação.

As próteses sobre implante duram para sempre?

Não, as próteses sofrem o desgaste promovido pela mastigação e ação de ácidos gerados pelas bactérias. Assim, uma manutenção periódica feita pelo dentista para limpeza dessas próteses, avaliação da oclusão, troca de parafusos se necessário, orientação de higiene farão suas próteses ter uma maior longevidade.
Na dependência também do tipo de material restaurador utilizado, haverá a necessidade de substituição que será recomendada pelo dentista, a qual deverá ser respeitada, a fim de não prejudicar os implantes, e nem tecidos perimplantares (tecido ósseo e gengival ao redor dos implantes), dentes vizinhos ou antagonistas, e nem a articulação da mastigação (ATM – Articulação Temporo-Mandibular).

Prótese Removível

Colaboração: Prof Dra. Maria de Lourdes Rodrigues Accorinte e
Dra. Rosane Biagini Brazão Bartkevicius

O que é Prótese Parcial Removível? (PPR)

É um aparelho protético que substitui os dentes perdidos em arcadas em que ainda permaneçam alguns dentes naturais, portanto seu uso é indicado para pessoas com perda parcial de dentes. É chamada removível porque o portador deste tipo de prótese pode removê-la no momento que desejar.

Pode-se em todas as situações optar entre uma PPR e uma Prótese Parcial Fiza (PPF)?

Não.

Existem situações ideais para cada tipo de prótese. De modo geral as PPRs são indicadas para casos de perda de um número grande de dentes e principalmente quando houve perda dos últimos dentes (dentes posteriores).
E também quando o paciente tiver uma perda óssea ao redor dos dentes presentes, que os contra-indiquem como pilares para uma prótese fixa.

Como este aparelho se fixa na boca?

Através de grampos “semiflexíveis” metálicos, apoiados nos dentes naturais e por um perfeito assentamento do aparelho sobre a gengiva das áreas desdentadas (áreas que houve perda dos dentes naturais).

É possível eliminar os grampos metálicos a fim de torná-la imperceptível?

Toda PPR convencional necessita de grampos. Para eliminá-los seria necessário fazer um aparelho removível que se adapte por meio de encaixes (attachments) que serão compostos por duas partes. Uma parte deste encaixe é colocada no aparelho removível e a outra parte é colocada em coroas (jaquetas) que serão cimentadas nos dentes naturais. Para isso é necessário que esses dentes apresentem condições de serem preparados para receberem essas coroas.
Essa prótese é mais indicada quando a estética é fundamental. Porém seu custo é mais elevado pois é necessário técnicas sofisticadas para sua execução.
Existem hoje próteses confeccionadas com uma resina flexível, onde o grampo é da cor da gengiva. Após um bom exame clínico e de modelos do paciente, muitas vezes este tipo de prótese pode ser indicado.

Os grampos desta PPR estragam os dentes naturais ?

Não.

O que causa cárie é a placa bacteriana que se fixa no dente e nas superfícies dos grampos, portanto se o portador de uma PPR fizer uma higiene cuidadosa removendo restos de alimentos, bactérias e fungos, tanto da PPR, quanto dos dentes naturais, estes se manterão sadios.

É fácil se adaptar a uma PPR ?

Sim.

Quando ela for bem executada e o portador tiver um mínimo de paciência para sua adaptação e acomodação.

Deve-se retirar uma PPR para dormir ?

Não.

Desde que ela apresente condições de retenção, suporte e estabilidade, e não esteja causando nenhum desconforto aos dentes ou aos tecidos gengivais.

Quanto tempo dura uma PPR ?

Por depender de muitos fatores que fogem ao controle do Cirurgião-Dentista, fica difícil fazer uma previsão.
Boa indicação, boa execução, cuidados caseiros e revisões periódicas serão fundamentais para conseguir uma boa longevidade.

Quais as vantagens de uma prótese removível ?

1 – É uma prótese econômica financeiramente, pois com um único aparelho você restabelece todos os dentes perdidos.

2 – Também é uma prótese econômica quanto a desgastes dentários, pois só são necessários alguns pequenos desgastes para a melhor inserção da prótese na boca, não havendo perda da estrutura dos dentes onde ela vai se apoiar.

3 – Reversibilidade – Como não promove desgastes dentários radicais, posteriormente, se o paciente desejar fazer implantes, na presença de condições clínicas de suficiência de osso, ela poderá servir de guia para a instalação desses implantes e de reabilitação provisória durante o período de osseointegração.

4 – Facilidade de higienização – O paciente ou mesmo uma pessoa responsável (no caso de pacientes muito idosos, com problemas de saúde, dificuldades motoras) pode higienizá-las fora da boca, mas mantendo também os devidos cuidados de higiene oral.

Prótese Fixa

Colaboração: Prof Dra. Maria de Lourdes Rodrigues Accorinte, Dra. Angela Rosalina Maldonado e Dra. Rosane Biagini Brazão Bartkevicius

O que é prótese fixa?

É a restauração parcial ou total da coroa de um dente unitário ou a substituição de um ou mais dentes perdidos, os quais serão apoiados nos dentes vizinhos preparados.

Esta prótese é levada à boca, onde é cimentada e não pode ser removida pelo paciente e nem pelo dentista, a não ser que este utilize utensílios especiais como saca-próteses, que nem sempre conseguem removê-las, levando à necessidade de cortá-las com brocas especiais, porém este procedimento só ocorrerá em algumas condições muito especiais e realmente uma vez cimentada na boca, o ideal seria removê-la só após alguns anos para substituição por nova.

Como se higieniza uma prótese fixa?

Os portadores de prótese fixa necessitam de dispositivos especiais: passadores de fio dental, como os mostrados abaixo, ou fios com partes endurecidas, a fim de que estes passem por baixo da prótese. Escovas interdentais podem ser também uma boa opção. Uma boa higienização não só auxilia numa boa saúde oral, além de aumentar a longevidade da peça, por prevenir o surgimento de cáries e doença periodontal ao redor das coroas.

Eu fico sem dentes durante o tratamento?

Não.

Será confeccionada uma prótese provisória de um material mais simples, como uma resina acrílica, a qual será fixada aos dentes pilares já preparados por um cimento de baixa resistência, a fim de que seja facilmente removida durante as consultas de prova de prótese definitiva. Esta prótese provisória é necessária para promover proteção dos dentes vizinhos preparados e promover resultado estético satisfatório.

Quais as vantagens e desvantagens de uma prótese parcial fixa?

As vantagens desta prótese seriam uma boa estética, boa eficiência mastigatória e a não necessidade de remoção da boca para higienização. As desvantagens seriam uma maior dificuldade de higiene por necessitar de utensílios apropriados, o que depende da saúde e disposição do paciente, não chegando a ser uma desvantagem. A maior desvantagem seria a necessidade do preparo dos elementos dentais vizinhos, onde parte da estrutura do dente é desgastada para propiciar a confecção de uma coroa que servirá de pilar de apoio para o(s) elemento(s) ausente(s). Contudo, existem situações específicas, onde uma prótese fixa pode estaria bem indicada como por exemplo:
1 – o paciente já possuía uma prótese antiga;
2 – não há osso suficiente para instalação de um implante e o paciente não pode ou não quer ser submetido ao enxerto prévio;
3 – por algum motivo de tempo o paciente não pode aguardar o tempo de osseointegração dos implantes.

Qual o custo de uma prótese fixa?

Dependendo do número de elementos ausentes, são mais acessíveis financeiramente do que os implantes.